quarta-feira, 4 de outubro de 2017

JUSTIÇA SUSPENDE PROGRAMA OPERAÇÃO E TRABALHO - POT

O Juiz Carlos Basilico da 1ª Vara Civel de Teresópolis determinou a suspensão do Programa Operação e Trabalho - POT no município de Teresópolis até que o governo ponha o pagamento dos servidores em dia. 

Na decisão, além desta suspensão o Magistrado pugnou pela prevalência do princípio da isonomia, alegando que a prefeitura não poderia selecionar de modo pessoal a quem pagaria primeiro colocando assim um balizamento igualitário entre os servidores, ou seja, paga todos ou por igual ou "não paga ninguém", e na proteção aos aposentados vinculou os Royalties do petróleo para pagamento destes, fazendo com que o município transferisse tal verba a TEREPREV,  até o limite do complemento da folha dos aposentados. 

O Juiz trouxe ainda uma busca pela verdade real sobre a situação financeira de caixa do município ao trazer a obrigação da apresentação do saldo de todas as contas bancárias do município inclusive a conta própria para recebimento de verbas na época da catástrofe de 2011.


A decisão tem carater liminar e perdurará até que o governo coloque o salário de todos os servidores em dia e provavelmente o município irá recorrer.

A coisa está ficando estreita para "os Prefeitos"...


terça-feira, 3 de outubro de 2017

VEREADOR DAPONTE PROTESTA CONTRA A INEFICIÊNCIA DA ILUMINAÇÃO PÚBLICA

O Vereador Daponte surpreendeu a todos os presentes na sessão plenária desta Terça feira, 03 na Câmara Municipal de Teresópolis ao acender uma vela e deixá-la sobre a bancada do plenário durante toda a sessão.

O ato foi para simbolizar a insatisfação do Vereador que tem recebido inúmeras reclamações em seu gabinete quanto a falha na prestação do serviço de manutenção da iluminação pública em todo o município. 

O vereador defende que seja apurado a atual situação pois segundo o edil a falta de iluminação nas ruas compromete a segurança dos cidadãos  pondo em risco aqueles que circulam pelas vias durante a noite. 

´Tendo em vista que a previsão orçamentária para a arrecadação da CIP - Contribuição de Custeio de Iluminação Pública - é de aproximadamente 5 milhões ao ano, é vergonhoso o que está acontecendo no município, estamos levantando todos os números e a real situação, pois recentemente o governo alugou um caminhão para ser utilizado na manutenção da iluminação pública e no entando, segundo informações recebidas, não há material para execução do serviço e nesse caso o aluguel do caminhão foi em vão".   Daponte.

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

JULGAMENTO DO STF NÃO INCIDE NOVAS ELEIÇÕES EM TERESÓPOLIS

Com a proximidade do julgamento na Suprema Corte que ocorrerá nesta quarta feira, relacionado a repercussão geral sobre a lei da ficha limpa, muitas informações e manchetes sensacionalistas correm nas redes sociais deixando entender que o julgamento porá fim e de forma automática ao reinado Tricanista.  No entanto, analisando friamente e sem deixar que a emoção ou torcida tome conta da realidade, vamos aos fatos.

Primeiramente esclareço que o julgamento trata de um caso que sequer guarda semelhança com o caso do Tricano, isto porque, o Vereador da Bahia que ensejou o julgamento do STF e que ao final gerou a repercussão geral, teve sua condenação com base em infração cometida em 2004, cumprindo a penalidade de três anos em 2007, concorreu legalmente em 2008 e somente ficou impedido em 2012, diferentemente do Tricano que foi condenado por infração já no ano de 2008 e recorreu, tendo o transito em julgado já com a lei da ficha limpa em vigor.

Esclarecido de forma breve a diferença entre ambos passo a segunda ponderação.  Independente dos julgados, o que está em análise no Supremo é se é válida a aplicação ou não da alínea "d" do inciso I do artigo 1º da lei complementar 64/1990, alterada pela lei 135/2010 (lei da ficha limpa), que tem o seguinte anunciado;

Art. 1º São inelegíveis

I - A qualquer cargo

d) os que tenham contra sua pessoa representação julgada procedente pela Justiça Eleitoral, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão colegiado, em processo de apuração de abuso do poder econômico ou político, para a eleição na qual concorrem ou tenham sido diplomados, bem como para as que se realizarem nos 8 (oito) anos seguintes;

Neste caso, o que está em discussão e que provavelmente será definido nesta quarta feira é se a aplicabilidade desta alínea não fere o princípio da coisa julgada.  Ou seja, de um lado há a alegação de que os réus já haviam sido condenados e cumprido pena a época da edição da lei (o que no caso do Tricano não havia ocorrido), e sendo assim, estariam sendo duplamente penalizados, de outro, alega-se que não há penalidade, e que o artigo assim como suas alíneas devem ser interpretada como um novo requisito para que o cidadão possa ter seu registro de candidatura deferido. Na prática funciona assim:

Para que um cidadão seja candidato é necessário que atenda alguns requisitos pré-estabelecidos em lei, por exemplo, para se candidatar a Vereador é necessário;

Ter idade igual ou maior que 18 anos
Ter domicílio eleitoral no município que irá concorrer a pelo menos um ano
Estar filiado a algum partido político pelo menos seis meses antes da eleição
Ter nome homologado em convenção partidária para concorrer ao cargo
Estar quite com obrigações eleitorais e Serviço Militar.

Assim, no entendimento da maioria dos Ministros do Supremo Tribunal Federal, a lei 135/2010 tratou de incluir mais um requisito para que o cidadão tivesse condição de ter sua candidatura deferida. Nesse caso, não há que se falar em dupla penalidade, pois, a exigência é vista como uma sanção e não uma penalidade ou condenação.

Voltando para o caso do julgamento de quarta feira, o que ocorre é que, ainda que o Supremo vote pela aplicabilidade da alínea "d" (o que está bem próximo de ocorrer), os efeitos dessa decisão não são imediatos ao caso Tricano.  Na verdade o prefeito licenciado ficará na dependência do julgamento de um recurso processual no TSE, e que no momento está paralisado aguardando o resultado do STF na repercussão geral para ter prosseguimento, o que vem gerando grandes confusões e previsões otimistas por parte daqueles que ensejam ver o prefeito licenciado fora do poder.

Em suma, o julgamento de quarta nada mais fará do que dizer se pode ou não a lei ser aplicada a fatos pretéritos e após este julgamento o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) poderá dar continuidade ao processo do Tricano e sendo assim, caso este venha entender que Ele estava inelegível na data da eleição passada esta será declarada nula e daí sim teremos novas eleições, mas qualquer previsão de tempo nesse sentido seria mera especulação.

Até lá serão fortes emoções...fui!




quinta-feira, 24 de agosto de 2017

TRICANO DEIXA A PREFEITURA


Acostumado a grandes desafios, prefeito por 5 vezes no município de Teresópolis, Mario Tricano, entrou com requerimento na tarde de ontem (23/08) na Câmara Municipal, solicitando autorização do poder legislativo para afastar-se do cargo por um período de até 180 dias.  O motivo não é sabido, pois em seu requerimento apenas menciona que é para resolver assuntos particulares.

Remontando a história, vimos que o município vem sofrendo com administrações desastrosas desde o governo Jorge Mario passando logo após pelo desgoverno Arlei. O que aparenta é que o Prefeito não tinha a exata noção da crise financeira que o município atravessava, muitos agregam a Ele a permanência do Arlei no poder por pelo menos um ano, quando na época se discutia o afastamento do ex-prefeito e o ex-vereador Serginho Pimentel, contrariamente a vontade popular, que ensejava uma comissão processante, entrou com pedido de uma CPI (comissão parlamentar de inquérito) que perdurou por pelo menos 6 seis meses, período suficiente para o crescimento absurdo das dívidas municipais.

Talvez não seja esse o ponto culminante que levou o município a afundar em dívidas, mas certamente o despreparo e a displicência do ex-prefeito Arlei,  proporcionou grande contribuição para o seu agravamento e o fato é que o Prefeito não conseguiu por as contas em dia embora tivesse afirmado que o faria.

O vice Sandro Dias terá pela frente uma missão impossível, estilo filme de Hollywood mesmo, pois, vai precisar de um milagre para superar as expectativas que estão por vir. Será como time de futebol, que não rende durante o campeonato, daí troca-se o técnico para dar mais animo ao grupo e a torcida, mas na prática, são as mesmas peças e os mesmos problemas.


Visto pelo lado financeiro, o orçamento de 2016 teve um déficit de R$ 13 milhões, em relação ao previsto, arrecadou 96% , esse ano até julho, o orçamento já havia sido realizado em 59%, cerca de R$ 264 milhões de um total de R$ 441 milhões previsto (informações do portal da transparência), na teoria, o governo está arrecadando dentro da previsão, dependendo apenas que se mantenha o previsto nos próximos meses para que o orçamento seja realizado em sua totalidade.

Assim, caberá ao vice, realizar uma aproximação junto ao sindicato para em primeira mão solucionar o problema dos atrasos nos pagamentos dos servidores, o "calcanhar de aquiles" do governo, pois ninguém trabalha ou produz com eficiência sabendo que ao fim do mês o dinheiro não vai cair na conta. São centenas de servidores com problemas financeiros e psicológicos, um verdadeiro desânimo. É uma responsabilidade sem tamanho, algo que só quem está no meio do olho do furacão sabe como é, no entanto, se for necessário medidas drásticas para solução do problema que seja feito.

Agora resta-nos aguardar e ver quais serão as primeiras atitudes do prefeito interino, para saber se o jogo muda ou se apenas teremos um teatro, com os mesmos atores, mesmos cenário e mesmo roteiro, e ser for assim, salve-se quem puder.

Fuiii!



sexta-feira, 22 de julho de 2016

FALTA DE TRANSPARÊNCIA FAZ CÂMARA REJEITAR PROJETO DO EXECUTIVO

O secretário de Ciência e Tecnologia, Raphael Teixeira, recentemente gravou um vídeo e postou nas redes sociais acusando cinco vereadores de impedirem a utilização de uma suposta verba recebida do governo do estado no valor de R$ 1,6 milhões, verba esta que seria utilizada para pagamento de pessoal da UPA.

Pois bem, buscando informações hoje sobre o projeto de lei que a câmara rejeitou ontem e objeto da reclamação do Raphael Teixeira em seu vídeo. Para minha surpresa (ou não) o projeto veio sem qualquer justificativa criando novas rubricas orçamentárias e criando um crédito adicional de MIL REAIS! É isso aí, mil reais, e em nenhum momento se fala nos tais 1.600.000,00 (hum milhão e seiscentos mil reais).  A desculpa utilizada é que a conta seria criada com esse valor mas que posteriormente o orçamento sofreria um remanejamento de verba para daí sim se inserir os tais R$ 1,6 milhões.



Ou seja, transformando em miúdos, o governo na verdade mandou um projeto sem pé nem cabeça para que os vereadores aprovassem para depois modificar o orçamento conforme seu desejo e sem que passasse pela câmara já que possui o poder de remanejar o orçamento municipal em até 50%.

Quanto a poder utilizar ou não a tal verba tenho minhas ressalvas.  O portal da transparência da prefeitura mostra claramente que o valor repassado de R$ 1,6 milhões, veio do governo do estado para manutenção da UPA e sendo assim não teria porque a prefeitura não utilizar o dinheiro para o fim a que se destina e que todos nós sabemos que é realmente necessário, e sendo assim, fica mais claro que o projeto de lei  trata de uma manobra para utilização dos valores em fontes diversas daquela  a qual veio destinado a transferência.

Façam suas apostas, alguém está mentindo nesse e certamente não sou eu....fui.


segunda-feira, 11 de julho de 2016

TCE-RJ SUSPENDE LICITAÇÃO DE 10 MILHÕES POR IRREGULARIDADES...

Mais uma vez o município se vê as voltas com irregularidades em processos licitatórios.  Após a polêmica das OS's (Organização Social), quando o judiciário suspendeu a contratação da ABBC para gerenciar a UPA e PSF's, por cerca de 15 milhões em apenas 6 meses,  empresa esta envolvida em denúncias e suspeita de irregularidades em gestões passadas por municípios que atuou. Desta vez foi o TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO - TCE,  quem suspendeu mais um certame licitatório por conta de irregularidades no edital.

O objeto desta vez era a coleta de lixo, que de acordo com o relatório do TCE, estava eivado de vícios que impediam a ampla concorrência das empresas além de solicitar documentação não exigida na lei das licitações (lei 8.666/93). De acordo com o relator, a exigência de apresentação de licenciamento junto ao INEA impede que empresas de outros estados concorressem ao certame assim como a apresentação de tal licença no momento da habilitação da proposta, outro erro apontado por não fazer parte do rol taxativo de exigência da referida lei.

Em suas palavras, o conselheiro do tribunal, Aloysio Neves, destaca que tais vícios afrontam o princípio da legalidade pelo fato da administração pública trazer exigências de qualificação técnica sem prévia previsão legal, gerando uma restrição indevida, e sendo assim suspendeu o certame conforme destaque:


"Reitera-se, outrossim, seja determinada a imediata SUSPENSÃO DO CERTAME, até ulterior deliberação dessa C. Corte, haja vista a gravidade das ilicitudes questionadas, que serão agravadas com a abertura dos trabalhos"

Esse é mais um embrolho que o Prefeito terá para desenrolar, rumores passados já davam conta de que o governo queria substituir a empresa que trabalha no município, houve até boatos que tentaram cancelar o contrato, mas na administração pública também vale o que está escrito e daí substituição só mesmo em casos permitidos por lei ou ao fim do contrato, assim mesmo obedecendo o que diz a lei.

Fui...





terça-feira, 21 de junho de 2016

As Bizarrices das Olimpíadas no Brasil.

O país vai de mal a pior, crise financeira, escândalos políticos, servidores sem receber em diversos estados, saúde falida e centenas de obras inacabadas. Nada disso é segredo, mas a festa da Tocha Olímpica continua, e parece que nossos governantes não aprenderam a lição com a Copa do Mundo ou mesmo com o que viveu e ainda vive a Grécia.


Esse tal "legado" tão explorado pelos organizadores e otimistas governamentais tem deixado muita gente com a barba de molho.  A copa do mundo de nada nos deixou a não ser dívidas e alguns elefantes brancos espalhados pelo país e as Olimpíadas estão indo pelo mesmo caminho. A prefeitura do Rio já anda assumindo que não deve conseguir concluir todas as obras a tempo e o governo do estado decretou a falência financeira e administrativa, pois mostraram que não tem nenhuma competência para tal, e ao final, toda essa festa e venda publicitária das maravilhas do Brasil se resume a apenas um fato que marca com sangue o quão inconsequente é o ser humano, a morte da Onça Juma em Manaus.

Não é de causar espanto tamanha bizarrice, e digo isso porque a preocupação de nossos organizadores olímpicos era de vender a imagem das belezas naturais e belas mulheres que temos para o mundo lá fora,  e sendo assim, algum insano, provavelmente para abrilhantar a festa, colocou um animal selvagem no meio do povo, para mostrar não sei o que e nem pra quem, o fato é que este animal acabou condenando a vida de outro, que diga-se de passagem nada tem a ver com todo esse exagero que está sendo feito em torno dos jogos olímpicos, que no quesito organização e estrutura o Brasil já saiu perdendo.



Onça Juma foi morta após o evento por soldados do Exército.
(Segundo informações da internet o animal fugiu e mesmo atindida por tranquilisantes tentou atacar um soldado)

Fotos utilizadas da internet

sexta-feira, 17 de junho de 2016

ELEIÇÕES 2016 BASTIDORES QUE VOCÊ NÃO CONHECE....

Com a proximidade das eleições 2016 as movimentações partidárias e políticas estão a todos vapor, o que muitos não sabem ou nem imaginam é o que ocorre pelos "bastidores" do poder.  Segundo a legislação eleitoral, para que cada partido ou coligação eleja ao menos um vereador, estes devem alcançar na soma de votos de todo os seus candidatos o que se denomina quociente eleitoral.

De forma simples e como exemplo para que você entenda, suponhamos que este ano em Teresópolis, 84.000 eleitores vá as urnas e votem em algum candidato ou legenda (já excluindo branco/nulo).

Nesse caso, o quociente seria a divisão  desse número pelo número de cadeiras na câmara, ou seja 12, perfazendo um resultado de 7000 (84.000/12 = 7000), assim, cada partido ou coligação que em sua soma de votos de todos seus candidatos alcance os 7.000 votos elege um candidato, sendo nesse caso eleito o mais votado dentro do partido/coligação.

Entendido essa matemática, ressaltamos ainda que cada partido/coligação de acordo com a nova legislação em Teresópolis somente poderá inscrever 18 candidatos, respeitando ainda a garantia de percentual de 30% de sexo oposto nas inscrições.

Aí começa o jogo sujo na política, pensando em impedir que demais partidos consiga alcançar essa soma, grupos políticos ou mentores e líderes partidários, aliciam candidatos dos demais partidos contrários, tentando convencê-los a não se candidatarem com o único intuito de enfraquece-los retirando possíveis representantes do povo e afim de garantir a supremacia do poder.

Movimento lamentável que fere consideravelmente a democracia do país e que nos faz retroceder ao tempo dos feudos ou da ditadura militar, onde somente os detentores de riqueza e poder dominavam a coisa pública. E isso ocorre em todos os municípios, porém, com mais ênfase nas cidades menores e de interior onde a proximidade e o conhecimento dos candidatos é mais claro.

Bem, fica aí a dica, para aqueles que praticam esse jogo sujo político, tanto quem chama com quem vai não merece credibilidade, pois o que já começa errado não tem como dar certo.


Em tempos de crise, apertar o cerco é a solução...

O país vive uma crise econômica e política e isso não é mais segredo, o problema se alastra e como uma cascata vem arrastando para todas as esferas da federação.  Em particular, e mais próximo de nós, temos o governo do estado do Rio de Janeiro e nossa querida Teresópolis.  O governo federal, diga-se mais propriamente ao "DESgoverno" do PT que por mais de uma década saqueou os cofres públicos e não soube planejar sabiamente e como devido um futuro de uma nação, nos deixou de herança uma amarga dívida interna e centenas de obras inacabadas e sem dinheiro em caixa para terminá-las.  Outro problema grave, a saúde, esta literalmente e com perdão a analogia, não consegue deixar o CTI como milhões de brasileiros.

O governo do estado do Rio de janeiro também é de dar inveja a tanta incompetência, digo em relação aos nossos governantes de Brasília, porque creio que apostaram quem destruíria mais rapidamente um Estado. Sabidamente, todos os estados tinham conhecimento na queda da arrecadação, principalmente por conta da nova divisão de royalties, mas ainda assim, não se prepararam, não efetuaram dos devidos cortes, e sequer, embora tenham sido avisados, se prepararam para o enfrentamento das dificuldades econômicas que estavam por vir.

Aqui em Teresópolis, e como dito no início do texto, o efeito cascata chegou firme e forte em ambos sentidos, da incompetência administrativa e da queda de arrecadação.  O cidade sofre desde a tragédia de 2011, na forma politica e econômica, e as previsões futuras ainda são sombrias.
O município tem um déficit milionário, o problema é real mas os discursos continuam os mesmos, a captura da máquina pública para fins próprios sejam eles políticos ou de vaidade continua, e digo isso porque não adianta nada criticar governos anteriores que sabidamente agiram de forma totalmente displicentes se na prática nos portamos da mesma forma. 

Não existe mágica, como em qualquer empresa ou mesmo em nossas casas quando o orçamento aperta cortamos despesas, reduzimos o consumo, pois, sabemos que se não o fizer, estaremos contraindo despesas que não poderemos mais pagar, e assim, esperamos que nossos governantes também o façam. Mas essa não tem sido a prática executada, a saída encontrada até o momento em todas essas esferas citadas tem sido aquela do "apertem o cerco o dinheiro sumiu", ou seja, não cortam na carne deles, mas a do povo vem sendo dilacerada, com o aperto nas fiscalizações, multas, protestos, ações judiciais, etc.

Enfim, em tempos de crise, a solução que eles encontraram foi apertar o cerco contra a população, mais daí fica a pergunta. E quem aperta o cerco contra eles?

Fui...

quinta-feira, 24 de março de 2016

A CASA CAIU...E O CHORO É LIVRE.




Sobre as diversas opiniões que tenho acompanhado sobre o vazamento das conversas entre ex-presidente Lula e a Presidente Dilma, como também a sua condução para depoimento de forma coercitiva na polícia federal, entre outros fatos tenho em mente que;

Existe sim um risco a segurança jurídica pois devemos respeitar as leis e o nosso ordenamento jurídico. E se futuramente, os magistrados resolvem agir nas mesmas proporções, teríamos uma completa guerra de jurídica e doutrinária que poderia acabar transformando nosso poder judiciário em um poder legislativo paralelo.

No entanto, neste caso específico, tenho minhas convicções e que constantemente gera um embate no campo de visões entre meus "amigos petistas" (ainda que eles dizem que não são), pois de um lado - como ditos por eles - temos as garantias constitucionais e das leis, e do outro, o interesse público.

E daí que sai o peso da balança, os defensores do governo cobram as garantias constitucionais do Estado Democrático de Direito (aliás nunca ouvi tanto isso), alegam que o Estado tem seu limite e que o Juiz Sergio Moro está ultrapassando todos eles e está abusando do poder, e que o processo deveria seguir pelo STF entre outras choradeiras, e esses discursos se tornam cada vez mais repetitivos, deixando de lado até a defesa de que nada que está sendo investigado é falso.  

Tentam impor ainda um ritmo de acusações contra os partidos de oposição, instituições e quaisquer órgãos que se levante em favor das investigações como se isso os tornassem de forma igualitária e daí um erro justificaria o outro, ou seja, "eu roubei" mas eles também roubaram! Neste contexto, ficariam empatados e tudo se guardaria na gaveta.

Mas não é bem assim. A população carece da verdade, independente de sigla partidária ou de quem esteja envolvido, e o juiz Sergio Moro tem travado uma batalha obscura de manipulação e poder por parte dos investigados, tentam de toda forma desqualificá-lo e impedi-lo de seguir com as investigações, manobras políticas deixam claras as intenções de barrar a qualquer custo todo o processo da lava-jato, ou até encaminhar ao "orifício anal" do povo como sugeriu o ex-presidente Lula (conforme demonstrado na gravação da deputada Jandira Feghali), porque seria sim no do povo, porque quem morre nas filas de hospitais, Upa's ou em filas de espera são os mais carentes, e talvez se não fosse por toda essa corrupção, teríamos uma saúde melhor uma educação melhor, quem sabe um país melhor.

Daí se justifica a unica saída encontrada pelo Juiz, o peso da balança foi maior para a população e por isso não há o que se discutir,  nesse caso o interesse público falou mais alto. Era preciso que todos nós tivéssemos conhecimento do quão podre está a nossa política, das manobras feitas pelas sombras do congresso e pelo judiciário, o Estado Democrático de Direito não foi quebrado, ele foi aberto ao povo, foi dado a todos a mesma garantia do Estado que eles exigem, agora sim estamos em questão de igualdade, sabemos que são, como são e como agem, e não será pelo poder judiciário que virão as punições, mas pelo maior poder que temos que é o voto.

Não haverá golpe, mas por parte deles porque a justiça há de ser feita, ainda que seja pelas mão de Deus.


segunda-feira, 14 de março de 2016

SOBRE AS MANIFESTAÇÕES DE ONTEM...

O Brasil mais uma vez acordou em uma manhã de domingo para dizer não a todo o sistema corrupto institucionalizado no país. Ledo engano para aqueles que ainda insistem em segregar as pessoas por raça, etnia, condição social ou preferência político-partidária como forma de desqualificação do movimento, tentando diminuir o tamanho da insatisfação popular com tudo o que assistimos nos últimos anos.


A cobrança pela saída da presidente Dilma, as “pauladas” na cabeça do “Jarareco “ Lula e as vaias aos líderes tucanos em São Paulo deixaram claro e servem como alerta a todos os políticos e partidos, o povo está cansado da "mesmisse"! Ressalta-me neste contexto a passagem despercebida do PMDB com seus “Cunhas e Calheiros” que pouco - ou quase nada - se ouviram falar durante os protestos.

Sabe-se em alto e bom som que este é um dos atores daquele tipo coadjuvante, que deveria estar ali para o complemento do roteiro, mas que muitas vezes rouba a cena do ator principal, e com perdão da palavra, esses literalmente o fazem.

A vedete e merecidamente aplaudido das ruas foi o Juiz Sérgio Moro, virou símbolo de esperança para a grande maioria do povo brasileiro e um percalço para aqueles se sentem injustiçados pelo fato de terem desviados verbas públicas, e acreditem, tem brasileiro que os defendem!


Uma coisa é certa, o governo petista perdeu de vez a direção do leme governamental, a situação está cada vez mais critica e a “marolinha” do LULA custou a chegar no país mas está vindo como um Tsunami, e o que o povo espera, é que esta onda seja avassaladora, levando todos os corruptos e corruptores para bem longe, lavando o país a jato na mãos firme do Moro.



Viva a Democracia!


quarta-feira, 2 de março de 2016

CLAUDINHO DO POSTO É DESTAQUE NO SITE DO PSDB...

O empresário Claudio Barbosa (popularmente conhecido como Claudinho do Posto), foi destaque na página oficial do Partido da Social Democracia Brasileira - PSDB, no Estado do RJ. O empresário é pré-candidato a Prefeito em Teresópolis para as eleições que ocorrem este ano em todo o  país.  

Filho do ex-prefeito Luiz Barbosa, tem carisma, está com disposição e quer mudar a história da cidade, através de uma gestão madura e atualizada com as melhores práticas da boa administração, em conversa com amigos e apoiadores de sua pré-candidatura, já disparou " a cidade precisa de um choque de ordem" tanto na gestão interna como em algumas posturas externas, e o município precisa sair da condição de negativado para voltar a receber recursos e investimentos das esferas superiores.

Segue a matéria publicada no site:



O empresário Luiz Claudio Raposo Corrêa é o pré-candidato do PSDB à prefeitura de Teresópolis. Empreendimentos nas áreas de combustível e transporte de carga fizeram com que ficasse conhecido na cidade como Claudinho do Posto. Os postos de gasolina que administra são premiados em nível nacional. E, agora ele quer levar sua experiência como gestor para mudar os rumos de Teresópolis, que vem enfrentando as consequências econômicas e sociais desastrosas de sucessivos desmandos políticos.

"Quero ser prefeito de Teresópolis porque amo minha cidade. Vivo aqui, trabalho aqui. Sou candidato por convicção e não por conveniências pessoais. E estou no PSDB porque é o principal partido de oposição ás condições atuais do país, com princípios baseados na seriedade administrativa, na gestão pública eficiente e na moralização da política”, disse ele. 

O presidente da Executiva Estadual do PSDB do Rio de Janeiro, deputado Otavio Leite, explica que o partido quer lançar candidaturas próprias na maioria das cidades fluminenses, principalmente naquelas com mais de 100 mil habitantes.

"Teresopolis, por suas características históricas e sua importância para o estado do Rio, é um município estratégico para o PSDB. E ter uma candidatura própria na cidade é um desafio que estamos enfrentando com muito otimismo, pois temos em Claudinho do Posto um candidato com conteúdo, compromisso, tradição na cidade e ao mesmo tempo com espírito de renovação na forma de fazer política. Nós daremos todo apoio a esta candidatura. Queremos ser uma nova etapa para um município que vem enfrentando tantos problemas na política”, declarou. 

Filho e herdeiro político do ex-prefeito Luiz Barbosa, Claudinho é militante partidário desde a juventude e acompanhou de perto a trajetória de seu pai que foi vereador, presidente da Câmara Municipal de Teresópolis, prefeito por dois mandatos e deputado estadual. 

Em seu plano de governo, ele pretende estabelecer prioridades visando desenvolvimento econômico com apoio ao turismo, à agricultura e a atividades industriais, investindo ainda no crescimento de Teresópolis como pólo de educação, cultura e emprego.

“Nosso esforço visa ainda o desenvolvimento social, a partir do apoio às famílias de Terê, com o resgate da dignidade e cidadania. Sou reconhecido na cidade pela dedicação ao trabalho e por conquistar resultados com eficiência e honestidade. E pela preocupação e dedicação às pessoas”, disse o pré-candidato.